Mortes por cólera sobem em ritmo mais lento no Haiti

Segundo o governo, seis vítimas foram registradas nas últimas 24 horas, levando o número total de mortos a 259

iG São Paulo |

Autoridades de saúde do Haiti trabalham para conter a expansão da epidemia de colera que atinge o país, esperançosas com estatísticas que mostram uma redução no ritmo de contaminação.

Até agora, 259 pessoas morream e 3.115 estão infectadas com a doença, segundo o último boletim divulgado pelo diretor geral do Ministério da Saúde, Gabriel Thimoté. Isso significa que, nas últimas 24 horas, seis novas mortes foram registradas.

AP
Crianças com cólera recebem atendimento em hospital

A ministra haitiana das Relações Exteriores, Marie-Michele Rey, afirmou que a doença "está limitada a um perímetro bem definido" na região de Artibonite, norte do país, e em algumas partes do centro.

O principal temor das autoridades é que a coléra chegue à capital, Porto Príncipe, onde milhares de pessoas vivem em precários campos de desabrigados desde o terremoto que atingiu o país em janeiro. Pelo menos cinco casos já foram registrados em Porto Príncipe, mas de pessoas que foram contaminadas em outras regiões.

A França anunciou nesta segunda-feira que prepara o envio de uma missão médica de emergência para ajudar a combater o surto de cólera. 

Ajuda brasileira

O governo brasileiro anunciou na sexta-feira que está ajudando a combater o problema. Segundo nota divulgada pelo Ministério da Saúde e pelo Itamaraty, o Brasil estaria pronto para distribuir suprimentos médicos, pastilhas para purificação de água, vasilhames, kits higiênicos e soro reidratante.

A nota diz ainda que técnicos brasileiros do Ministério da Saúde estão na capital Porto Príncipe, onde treinam agentes sanitários haitianos e preparam levantamento sobre necessidades de material médico. Segundo o informe, na próxima semana o Brasil enviará ao Haiti, em voos especiais da FAB, antidiarreicos, sais para reidratação oral e antibióticos, além de luvas e outros materiais descartáveis.

Com BBC e AFP

    Leia tudo sobre: haiticóleraepidemia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG