Mortes por cólera passam de 3.750 no Haiti

Organização Mundial da Saúde alerta que epidemia da doença ainda não chegou ao auge no país caribenho

iG São Paulo |

A epidemia de cólera que castiga o Haiti desde meados de outubro já matou 3.759 pessoas, enquanto 181 mil foram contaminadas pela doença, de acordo com números divulgados pelo governo esta quinta-feira.

O novo dado aumenta em 100 o número de mortos com relação ao balanço da semana passada, mas se espera que a cifra aumente, já que a contagem foi feita até 7 de janeiro.

Segundo um gráfico do Ministério da Saúde, entre 1º e 7 de janeiro foi registrada uma média de 17 mortes por dia, a mais baixa desde o início da epidemia. A data de 19 de dezembro foi o pior dia desde que o surto da epidemia foi noticiado no país, com 105 mortos. O segundo pior dia foi 27 de dezembro, em que 70 morreram. De acordo com o documento, 101 mil dos 181 mil infectados foram tratados em hospitais do país.

Os dados são divulgados dois dias depois de a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertar que a epidemia de cólera ainda não chegou ao auge.

Terremoto

Na quarta-feira, os haitianos pararam para lembrar o primeiro aniversário do terremoto que devastou o país em 12 de janeiro de 2010. Além do minuto de silêncio em homenagem às vítimas, haitianos se reuniram para orações desde a manhã.

Um ano depois da tragédia em que cerca de 250 mil morreram, o Haiti mantém as feridas abertas. A economia e a infraestrutura estão paralisadas, a epidemia de cólera castiga a população e uma crise política, provocada pela impugnação dos resultados do primeiro turno das eleições presidenciais de 28 de novembro, resultou em intensos confrontos nas ruas. A data do segundo turno no qual devem se enfrentar a ex-primeira dama Mirlande Manigat e o cantor popular Michel Martelly, ainda não foi marcada. 

*Com AFP

    Leia tudo sobre: haititerremotoreconstruçãocóleraepidemiamortos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG