Mortes pela gripe na Argentina já chegaram a 230

Buenos Aires, 29 jul (EFE).- A Argentina registrou 20 novas mortes pela gripe suína em sete províncias, o que elevou o total de mortos no país para 230, segundo dados divulgados hoje pelas autoridades de saúde argentinas.

EFE |

O último boletim oficial divulgado pelo Ministério da Saúde, no dia 14, informava que o número de mortos subia para 137, mas dias depois o ministro desta pasta, Juan Manzur, disse que as mortes já eram 165.

As autoridades de saúde nacionais não voltaram a atualizar os dados, seguindo recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), mas as provinciais ignoraram o conselho e divulgaram novos números.

Do total de 23 províncias da Argentina, oito retomaram as aulas na segunda-feira, depois do recesso adotado pela propagação da doença no país, o segundo do mundo com maior número de mortos pelo novo vírus, atrás dos Estados Unidos.

Por causa da doença, Buenos Aires e a maioria das províncias decretaram emergência sanitária, os teatros suspenderam as apresentações durante dez dias e as atividades públicas em todo o território nacional foram restringidas.

O Governo anunciou que a Argentina pedirá à Organização Pan-americana da Saúde (Opas) que reserve uma quota de vacinas contra a gripe quando estas estiverem disponíveis.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE cw/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG