Mortes misteriosas de ex-autoridades preocupam japoneses

A polícia do Japão intensificou medidas para garantir a segurança de ex-autoridades depois dos misteriosos assassinatos de dois altos funcionários do Ministério da Saúde do país. Um ex-vice-ministro da Saúde e sua mulher foram mortos a facadas em sua casa em Saitama, perto de Tóquio.

BBC Brasil |

Uma terceira pessoa, esposa de outro ex-vice-ministro, também foi esfaqueada horas depois em Tóquio, por um homem disfarçado de entregador, e está gravemente ferida.

Os dois ex-funcionários tinham renunciado a seus cargos pelo seu envolvimento no escândalo do desaparecimento de milhões de registros de aposentadorias.

Em 2007, membros do alto escalão do governo japonês admitiram que cerca de 50 milhões de pessoas teriam que checar se seus registros de previdência social estavam corretos por causa do extravio de informações oficiais.

O escândalo gerou revolta no Japão e foi uma das causas da derrota do partido do governo nas eleições do ano passado.

Segurança
De acordo com o jornal Kyodo News, as forças policiais de Saitama e de Tóquio estão investigando o caso e se reuniram com a Agência Nacional de Polícia do Japão. As forças de segurança suspeitam que os crimes possam ter sido cometidos pela mesma pessoa.

"Os dois casos (em Saitama e Tóquio) têm algumas coisas em comum, o histórico das vítimas e o uso de uma lâmina. As vítimas também teriam sido atacadas na entrada (de suas casas)", disse Tsuyoshi Yoneda, diretor do escritório de investigações criminais da agência ao jornal.

"Nunca deveríamos ter permitido que o culpado (pelos crimes) tivesse cometido um terceiro crime se os dois casos forem relacionados", acrescentou.

Segundo o The Japan Times a polícia aumentou a segurança para outros ex-diretores e altos funcionários do Ministério da Saúde e suas famílias.

Em Saitama os corpos de Takehiko Yamaguchi, 66 anos, ex-vice-ministro da Saúde e de sua esposa Michiko, 61, foram encontrados com várias facadas no vestíbulo da casa onde moravam. Yamaguchi ocupou o posto entre 1996 e 1999.

Em Tóquio, Yasuko Yoshihara, 72 anos, esposa de outro ex-vice-ministro da Saúde do Japão Kenji Yoshihara, ficou gravemente ferida depois que um homem disfarçado de entregador a esfaqueou. Yasuko foi esfaqueada várias vezes no peito quando abriu a porta para atender ao suposto entregador.

Kenji Yoshihara não estava em casa no momento do crime. Ele ocupou o cargo entre 1988 e 1990.

Os dois estiveram envolvidos no desenvolvimento do atual e muito criticado sistema de previdência social e aposentadoria do Japão.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG