Mortes de soldados dos EUA no Iraque batem recorde de baixa

BAGDÁ (Reuters) - O número de soldados dos EUA mortos por ação hostil no Iraque caiu em março para o nível mais baixo desde a invasão de 2003, mas o total de mortes civis permaneceu acima do recorde de baixa em janeiro. Em março, quatro soldados dos EUA morreram no país por bombas ou tiros, contra 11 em fevereiro, de acordo com estatísticas do site www.icasualties.org, que coleta dados oficiais.

Reuters |

Dados do Ministério da Saúde do Iraque mostraram que 180 civis tiveram morte violenta em março, abaixo dos 211 de fevereiro, mas ainda acima das 138 mortes registradas em janeiro. Com isso, março tornou-se o segundo mês com menos mortes de civis desde a invasão.

A violência sectária que deixou pilhas de corpos nas ruas de Bagdá diminuiu sensivelmente, mas a Al Qaeda e outros insurgentes continuam a lançar ataques em Bagdá e nas inquietas províncias de Diyala e Nineveh, norte do país.

Pelo menos 4.262 soldados dos EUA morreram no Iraque, em combate ou não, desde a invasão em março de 2003 que depôs o líder iraquiano Saddam Hussein.

Cerca de 100 mil civis iraquianos foram mortos pela violência no Iraque desde então, de acordo com dados do site www.iraqbodycount.org .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG