Mortes de membros da força de paz da ONU chegam a 22 no Haiti

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - O número de militares e policiais da ONU que tiveram suas mortes confirmadas após o terremoto no Haiti chega a 22, informou nesta quarta-feira o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. Falando com repórteres na sede da ONU em Nova York, Ban também afirmou que cerca de 150 funcionários da ONU continuam desaparecidos. Ele acrescentou que não tinha notícias sobre o líder da missão de paz da ONU no Haiti, Hedi Annabi, da Tunísia.

Reuters |

O presidente haitiano, René Préval, disse na quarta-feira que Annabi estava morto. Mas autoridades da ONU tiveram dúvidas sobre sua afirmação, dizendo que não havia informação que a confirmasse.

Annabi estava no quartel-general da missão de paz da ONU, que tinha cinco andares, em Porto Príncipe, quando o prédio desabou durante o terremoto da terça-feira. Autoridades da ONU disseram que ele estava entre os soterrados e não se sabia se ele estava vivo ou morto.

Ban disse que o chefe dos assuntos humanitários da ONU iria enviar um pedido de urgência, provavelmente na tarde de sexta-feira, por fundos de emergência ao Haiti, mas não explicitou o valor exato que as Nações Unidas pediriam aos doadores.

(Reportagem de Louis Charbonneau)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG