Morte de uma menina após ser vacinada contra câncer de útero sob investigação

Londres, 29 set (EFE).- As autoridades sanitárias britânicas averiguam hoje o caso de uma menina de 14 anos que morreu na segunda-feira após ser vacinada contra o vírus do papiloma humano, causador do câncer do colo do útero.

EFE |

A adolescente faleceu ontem no hospital após receber a vacina HPV1 Cervarix na Escola Blue Coat de Coventry, no centro da Inglaterra, onde os responsáveis sanitários especificaram que é preciso ser cauteloso porque ainda não há provas que a morte da menor tenha sido provocada pela imunização.

Aparentemente, a adolescente, identificada pela mídia como Natalie Morton, sofreu "uma rara mas forte reação" após ser vacinada, enquanto outras companheiras padeceram enjôos e náuseas e se lhes recomendou que voltassem a casa.

As autoridades sanitárias de Coventry abriram uma investigação urgente sobre o caso, enquanto se apartou o lote de Cervarix utilizado como "medida de precaução".

Esta vacina é fornecida como parte de um programa nacional de imunização para proteger às mulheres do vírus do papiloma humano, causador do câncer do colo do útero, pelo que já se forneceram 1,4 milhões de dose. EFE vg/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG