Buenos Aires - Um dos inúmeros protestantes que aguardavam na Praça de Maio o início de um ato em apoio ao governo argentino morreu hoje em um hospital de Buenos Aires após ser atingido na cabeça por uma luminária de bronze de um poste que fica na calçada que fica em frente à Casa Rosada.

Donato Spaccavento, diretor do Hospital Argerich, confirmou em declarações à TV a morte de Carlos Marriera, um manifestante de 21 anos que tinha viajado à capital do país desde a província de Tucumán.

"Foi internado com um traumatismo grave no crânio e em estado de coma profundo. Tomamos as medidas pertinentes para reanimá-lo, infelizmente sem sucesso", declarou Spaccavento.

Segundo imagens de televisão, o movimento de um cartaz sacudiu uma das pesadas luminárias de bronze da Praça de Maio, que se desprendeu e atingiu diretamente a cabeça de Marriera, que caiu e ficou imóvel e banhado de sangue.

Após alguns minutos foi levado em uma ambulância para o Hospital Argerich, no qual morreu.

Centenas de pessoas já chegaram à Praça de Maio para acompanhar um ato com o qual o oficialismo pretende apoiar a gestão do Governo que preside Cristina Fernández de Kirchner.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.