Morte de manifestante marca quinta fase eleitoral na Caxemira indiana

Nova Délhi, 13 dez (EFE).- Uma pessoa morreu hoje e pelo menos 23 ficaram feridas em confrontos entre as forças de segurança e manifestantes que defendiam o boicote eleitoral durante a realização da quinta fase das eleições na Caxemira indiana.

EFE |

Segundo uma fonte oficial citada pela agência "Ians", na localidade de Koil, situada no distrito de Pulwama, um veículo paramilitar foi apedrejado por um grupo de manifestantes.

Os agentes abriram fogo e mataram um deles. Depois, uma multidão entrou na principal mesquita de Koil e, através de megafones, defenderam o boicote às eleições.

Em outros pontos de Pulwama, também ocorreram enfrentamentos entre os manifestantes e a Polícia, que usou cassetetes e lançou gás lacrimogêneo, além de atirar para o alto a fim de dispersar os protestos.

Os eleitores estão convocados hoje às urnas em 11 circunscrições, quatro das quais ficam no distrito de Pulwama. Segundo uma fonte oficial, durante as quatro primeiras horas de votação, a participação não ultrapassava 25% em nenhuma delas.

As eleições à Assembléia regional caxemiriana, previstas em sete fases escalalonadas, terminarão em 24 de dezembro e, uma semana depois, acontecerá a apuração definitiva.

O voto em alguma das zonas com maior presença independentista - como a capital, Srinagar, e seus limites - ocorre no final de ano.

As jornadas eleitorais anteriores aconteceram em um clima de relativa calma. EFE amp/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG