Morte de Kirchner muda fisionomia de Buenos Aires

Bandeiras, faixas e cartazes expressam dor de argentinos diante da perda do ex-presidente Néstor Kirchner

Ana Manfrinatto, especial para o iG, de Buenos Aires | |

A morte do ex-presidente Néstor Kirchner na quarta-feira deixou uma nação de luto e mudou a fisionomia da capital Buenos Aires. Bandeiras com faixas pretas para expressar o luto nacional estão por todas partes, assim como a tradicional bandeira argentina "azul clara e branca” e cartazes, outdoors e grafites.

Nas ruas os portenhos usam camisetas com mensagens em homenagem ao ex-presidente, penduram faixas, pixam muros. Em redes sociais como Facebook, muitos argentinos trocaram sua foto de perfil por imagens com cores pretas, azul claro e branco; em alusão ao luto e à bandeira nacional.

A impressão é que todo mundo quer mostrar sua dor, homenagear o ex-presidente e prestar solidariedade à viúva e presidente Cristina Kirchner.

As ruas do centro da cidade mudaram de cara depois da operação especial de trânsito para que a população possa esperar em filas quilométricas ao redor da Casa Rosada, para prestar a última homenagem a Kirchner.

No metrô, as catracas foram liberadas e os usuários foram isentos da passagem de 1,10 pesos (R$ 0,48). “É para que o povo possa se despedir do ‘pinguino' (como era chamado o ex-presidente por ter nascido na Patagônia)”, disse um funcionário da Metrovías.

O velório na Casa Rosada está previsto para terminar às 10h de sexta-feira (11h horário de Brasília). O corpo de Néstor Kirchner será trasladado na e sexta-feira para a capital do Estado de Santa Cruz, no sul da Argentina, no período da tarde.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG