Morte de jovem provoca rebelião em subúrbio de Buenos Aires

A morte de uma adolescente, baleada pela polícia quando supostamente tentava roubar um carro, deflagrou uma onda de violência no bairro popular de Villa 31, no subúrbio de Buenos Aires, constatou a AFP.

AFP |

Enfurecidos com a morte da jovem, moradores e vizinhos da "Villa 31" incendiaram um posto de guarda de um heliporto da Prefeitura, iniciando uma verdadeira batalha campal com a polícia.

A multidão atacou os policiais com pedras e coquetéis molotov, e os agentes de choque responderam com bombas de gás lacrimogêneo.

O incidente bloqueou a auto-estrada Illía, que liga o centro de Buenos Aires à Zona Norte, o que provocou problemas no trânsito.

"Minha filha não era ladra, mas a mataram", disse Roxana, mãe de Mabel Guerra, de 17 anos, que morreu após ser baleada por um agente da Prefeitura Naval (com jurisdição sobre a zona portuária).

No mesmo incidente, foi baleada Gianina Lobos, de 21 anos, que está hospitalizada. A jovem foi denunciada por roubo de automóvel, segundo a polícia.

Após atirar contra as duas jovens, o agente da Prefeitura Naval se entregou e foi detido.

A 'Villa 31', onde vivem cerca de 30 mil pessoas, ocupa os dois lados da linha ferroviária na região de Retiro, a principal rodoviária da capital argentina.

ls/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG