Morte de Jean Charles estimula artista espanhol a criar projeto cultural

Buenos Aires, 28 jun (EFE).- O assassinato do brasileiro Jean Charles de Menezes, confundido por policiais britânicos, em julho de 2005, com um terrorista que praticara ataques a Londres, serviu de incentivo a um artista espanhol para criar um projeto que ressalta as semelhanças entre as culturas árabe e latino-americana.

EFE |

Pedro Romero, criador do projeto, afirmou que a morte do brasileiro serviu de estímulo para que ele começasse a pesquisar os pontos em comum existentes entre as duas culturas.

Romero explica que a iniciativa busca aproximar a cultura árabe do povo latino-americano.

O primeiro lugar onde o projeto, denominado "De traços árabes", será apresentado é Buenos Aires, mas a mostra também será exibida em São Paulo.

O objetivo do evento, que será realizado na capital argentina no dia 30, pretende analisar as ligações culturais, sociais e políticas existentes entre regiões aparentemente tão distintas como a América Latina e os países árabes, através de exposições, exibições de filmes, seminários e publicações.

Estão previstos, para Buenos Aires, seminários, projeções e conferências com a participação da historiadora de arte francesa Catherine David, diretora da Documenta X e das Representações Árabes Contemporâneas.

Haverá também exibições e análises dos filmes dos diretores argentinos Lucas Demare, Leopoldo Torres Ríos, Leonardo Favio e Nicolás Sarquis.

Sociólogos, antropólogos e historiadores analisarão fenômenos multiculturais, como a fronteira tripla entre Brasil, Argentina e Paraguai.

Depois de Buenos Aires, o projeto será apresentado em São Paulo, México, Santiago do Chile e El Salvador. EFE mar/fh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG