Morre Yanayev, líder do golpe que acelerou o fim da URSS

Vice-presidente soviético tentou assumir o poder em 1991, mas não teve apoio; Boris Yeltsin liderou contrarrevolta

Reuters |

Morreu Gennady Yanayev, o comunista linha-dura que se declarou presidente da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) durante a tentativa de golpe de 1991 -- a qual acelerou a desintegração do país --, informou o Partido Comunista da Rússia nesta sexta-feira.

Yanayev, de 73 anos, morreu de uma "doença grave e duradoura", informou a agência de notícias Interfax, citando uma fonte médica. O Partido Comunista confirmou que ele havia falecido em Moscou, mas não informou a causa da morte.

Yanayev declarou estado de emergência no dia 19 de agosto de 1991, dizendo a telespectadores espantados que o líder soviético Mikhail Gorbachev -- que era mantido em prisão domiciliar na Crimeia --, estava "descansando" e "precisava de tempo para recuperar sua saúde".

AP
Gennady Yanayev, em imagem de 2001

As mãos e a voz de Yanayev tremiam, levantando suspeitas entre os telespectadores. Ele e os outros conspiradores, conhecidos como a "Gangue dos Oito", formaram o Comitê Estatal de Emergência para governar, mas não obtiveram apoio público e militar suficiente.

Boris Yeltsin, presidente da então república soviética da Rússia, chegou à sede do Legislativo, a Casa Branca no rio Moscou, e convocou uma greve geral para resistir ao golpe.

Tanques entraram em Moscou, protestos foram proibidos e jornais pró-reformistas foram fechados, enquanto os conspiradores buscavam conter a resistência. Uma multidão de manifestantes revoltados se aglomerou em frente à Casa Branca e o golpe fracassou três dias após seu início.

Imagens de Yeltsin de pé em cima dos tanques persistiram como símbolo do fracasso do golpe que acelerou a desintegração da União Soviética. O desmantelamento foi concretizado quando Gorbachev renunciou, no dia 25 de dezembro de 1991.

Yanayev, vice-presidente soviético na época do golpe, foi julgado por alta traição à pátria e poderia ter sido condenado à morte. Ele passou mais de um ano na prisão, mas foi libertado antes do início do julgamento.

    Leia tudo sobre: união soviéticaGennady Yanayev

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG