Morre um dos últimos combatentes britânicos da 1ª Guerra Mundial

William Stone, um dos quatro últimos combatentes britânicos vivos da Primeira Guerra Mundial, morreu no final de semana passado, aos 108 anos, informou nesta segunda-feira o ministério britânico da Defesa.

AFP |

Stone, que também participou da Segunda Guerra Mundial durante seus 27 anos na Marinha Real britânica, faleceu no sábado passado, em uma casa para idosos.

"William era um homem que encarnava a coragem, o espírito e a determinação de sua geração. Era uma inspiração para todos nós", disse o secretário britânico para Ex-Combatentes, Kevan Jones.

Stone participou em novembro passado das comemorações, em Londres, do 90º aniversário do armistício da Primeira Guerra Mundial, ao lado de Henry Allingham, 112 anos, e Harry Patch, 110. O quarto combatente britânico vivo, Claude Choules, de 107 anos, mora na Austrália há décadas.

Nascido em 23 de setembro de 1900, Stone se alistou na Marinha aos 15 anos, mas não pôde entrar em serviço porque seu pai não assinou os papéis necessários, já que tinha três filhos mais velhos combatendo na Primeira Guerra Mundial.

Stone teve de esperar até completar 18 anos para entrar na Marinha Real, onde serviu nos encouraçados Tiger e Hood.

Durante a Segunda Guerra Mundial, Stone serviu no Salamander, um navio que realizou cinco viagens entre as costas britânicas e francesas para evacuar as tropas aliadas nas praias de Dunkerque.

psr/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG