Nicósia, 5 dec (EFE).- Tassos Papadopoulos, ex-presidente do Chipre que levou o país à União Européia e bloqueou o plano da ONU para a reunificação da ilha, morreu hoje pouco depois das 23h (17h de Brasília) aos 75 anos, em Nicósia, segundo informaram à Agência Efe fontes governamentais.

O ex-líder cipriota, que tinha câncer de pulmão, foi hospitalizado no último dia 22 de novembro devido a uma insuficiência respiratória.

Papadopoulos presidiu o Chipre entre 2003 e 2008 e foi quem assinou, em abril de 2004, o tratado de adesão do país à UE.

Foi Papadopoulos também quem apostou pela entrada da ilha na União Monetária Européia, um objetivo conseguido durante seu mandato, em 1º de janeiro de 2007.

Formado em Direito em Londres e advogado de profissão, Papadopoulos foi membro ativo do EOKA, uma organização clandestina que lutou contra o domínio britânico na ilha.

Durante seus 50 anos de carreira política, foi ministro do Interior, das Finanças, do Trabalho, de Saúde, Agricultura e Recursos Naturais. EFE fl/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.