O comandante Dermidio Escalona, um dos chefes da unidade militar cubana de quase 700 homens que cumpriu missão na Argélia em 1963, em conflito com o Marrocos, faleceu aos 79 anos em Havana, informou neste sábado o governo.

O anúncio coincide com a chegada neste sábado à Argélia do presidente Raul Castro, que realiza uma visita oficial ao país africano, em um giro que o levou à Rússia e a Angola.

Nascido na atual província de Holguín (leste), Escalona participou na luta clandestina contra a ditadura de Fulgencio Batista (1952-58) e se incorporou à guerrilha de Fidel Castro em maio de 1957.

cb/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.