Morre o ex-presidente da Índia Ramaswamy Venkataraman

Nova Délhi, 27 jan (EFE).- O ex-presidente da Índia Ramaswamy Venkataraman, oitavo a governar o país e membro do histórico Partido do Congresso, morreu hoje aos 98 anos, em um hospital de Nova Délhi, em consequência de um longo período doente, informou a imprensa local.

EFE |

Venkataraman ficou no cargo de 1987 a 1992, quando acabou substituído por Shankar Dayal Sharma, que o sucedeu como presidente.

Nascido em 4 de dezembro de 1910 na localidade de Pattukottai, no estado de Tamil Nadu (sul do país), Venkataraman estudou Direito e foi advogado no Tribunal Superior da região e na Corte Suprema da Índia.

Em 1942, ele se uniu ao movimento "Quit India" liderado por Mahatma Gandhi e que exigiu aos britânicos que deixassem o subcontinente. Ele acabou dois anos preso.

Venkataraman foi membro da assembleia que redigiu a Constituição da Índia (que entrou em vigor em 1950, três anos depois da independência) e em 1952 obteve sua primeira cadeira na câmara baixa.

Em 1980, ele assumiu o Ministério das Finanças indicado pela então primeira-ministra Indira Gandhi e mais tarde assumiu a pasta da Defesa.

Entre 1984 a 1987 foi vice-presidente, para depois ocupar o cargo de chefe de Estado, que na Índia tem caráter cerimonial.

A atual presidente da Índia, Pratibha Patil, também do Partido do Congresso, expressou hoje suas condolências em nota.

"Venkataraman foi um grande parlamentar e um lutador pela liberdade. A nação perdeu um verdadeiro patriota e um distinto" intelectual, disse.

Com o falecimento, resta apenas um ex-presidente da Índia vivo: o cientista Abdul Kalam, de 77 anos, que precedeu Patil no cargo. EFE sp/dp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG