Morre o ator britânico Norman Wisdom, "palhaço favorito" de Charlie Chaplin

"Se há alguém que possa me substituir, é Norman Wisdom", disse Charlie Chaplin

EFE |

Norman Wisdom, o cômico ator britânico a quem Charlie Chaplin definiu como seu "palhaço favorito" e quem levou risos aos albaneses durante a ditadura comunista de Enver Hoxha, morreu nesta segunda-feira aos 95 anos.

Nascido em Londres e famoso por seus papéis cômicos no cinema, Wisdom morreu em uma casa de idosos na ilha de Man, na Irlanda, informou sua família. Alguns dos filmes em que atuou, como "Loja do Doido" (1953), foram os únicos ocidentais tolerados na Albânia comunista, onde Wisdom era considerado quase como um herói.

AP
Charlie Chaplin o definiu como o seu "palhaço favorito"

Ele mesmo pôde comprová-lo em 1995 quando visitou esse país após a queda do comunismo e, para sua grande surpresa, foi recebido com enorme idolatria por centenas de fãs, entre eles o então presidente da Albânia e atual primeiro-ministro, Sali Berisha.

Em uma visita mais recente à Albânia, que coincidiu com uma viagem da seleção nacional inglesa, Sir Norman - título recebido pela rainha Elizabeth II em 2000 - descobriu que, aos 86 anos, era mais popular que o jogador David Beckham.

"Ignoro por que sou tão popular aqui. Devem estar todos loucos", comentou então Wisdom, sorridente, embora tenha dito que sua popularidade talvez se devesse à ausência de sexo e violência em seus filmes. Seu empresário, Johnny Manns, o definiu não só como "um grande humorista", mas também como "uma pessoa encantadora", enquanto alguns críticos o descreveram como "um profissional 100%".

O cineasta Kevin Powis, que contou com Wisdom em 2007 no filme "Expresso", disse que ele "era uma lenda viva" e que sempre foi "um prazer estar em sua companhia". De pequena estatura, Wisdom fazia rir com sua jaqueta mal cortada e sua tendência a tropeçar continuamente.

Atuou em 32 comédias de televisão, 19 filmes e tornou-se famoso em países tão distantes como China e Argentina. Filho de um motorista e uma estilista, que se divorciaram quando tinha nove anos, Wisdom e seus irmãos chegaram a roubar comida.

Deixou a escola aos 13 anos e trabalhou primeiro como contínuo e depois como garçom a bordo de uma embarcação com destino a Buenos Aires. Sua estreia nos palcos aconteceu em 1946 em um music-hall do norte de Londres, onde lhe ofereceram um contrato para sete anos.

A popularidade chegou a ser tamanha que Charlie Chaplin chegou a dizer: "Se há alguém que possa me substituir, é Norman Wisdom". Em 1981, se afastou do gênero humorístico para interpretar um viajante aposentado e doente de câncer em um drama para a rede "BBC" intitulado "Going Gently".

Apesar de sua imagem de desastrado, tinha tato para os negócios. Construiu uma casa luxuosa na ilha de Man, onde encheu de antiguidades. Era proprietário de um Rolls-Royce, mas gostava de percorrer a ilha em sua motocicleta porque dizia se sentir "jovem outra vez".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG