Morre na Califórnia o último filho de Pancho Villa

Washington, 9 jan (EFE).- Ernesto Nava Villa, o último filho vivo de Pancho Villa, morreu no dia 31 de dezembro na Califórnia aos 94 anos de idade por complicações médicas após sofrer um derrame cerebral, informaram hoje meios de imprensa locais.

EFE |

O funeral será realizado na segunda-feira, segundo informou a família na página da internet de Nava Villa (www.navavilla.com).

Ele morreu na casa de sua filha, em Castro Valley, Califórnia, estado onde viveu praticamente toda sua vida. Atualmente era morador da cidade de Hayward, segundo o jornal local "The Oakland Tribune", que informou hoje de sua morte.

Nava Villa nasceu em Nazas (Durango), em 1915, mas sua mãe, Macedonia Ramírez, o tirou do México quando tinha apenas dois anos porque temia que os inimigos de Pancho Villa, o herói da revolução mexicana, o matassem, segundo a página de internet da família.

Em 1923, após o assassinato de Pancho Villa, Macedonia revelou a seu filho que o revolucionário era seu pai, mas lhe pediu que nunca o dissesse a ninguém. Nava Villa cumpriu sua promessa durante 80 anos, até que finalmente o comunicou a sua família.

Pouco depois voltou ao México pela primeira vez, com seu filho Raúl. "Perguntei se poderia dizer ao porteiro do hotel que papai era o filho de Pancho Villa e o porteiro rapidamente chamou o dono do estabelecimento", José Socorro Salcido Gómez, relata Raúl.

"Acontece que Salcido Gómez tinha escrito um livro sobre o general", intitulado "Luz e sombras na morte do General Francisco Villa" (em tradução livre).

Assim se soube sobre seu passado e Ernesto Nava Villa começou a fazer aparições públicas para contar sua história em diversos foros, tanto no México como nos Estados Unidos. EFE cma/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG