Garganta Profunda do caso Watergate - Mundo - iG" /

Morre Mark Felt, o Garganta Profunda do caso Watergate

WASHINGTON - Morreu nesta quinta-feira, aos 95 anos, ex-subdiretor do FBI (Polícia Federal americana) Mark Felt, que entrou para a história dos Estados Unidos com o pseudônimo Garganta Profunda, um dos principais responsáveis pela queda do ex-presidente Richard Nixon no escândalo de Watergate.

EFE |

Sua morte, em um centro de saúde nas proximidades de sua casa em Santa Rosa, na Califórnia, foi confirmada por sua filha, Joan Felt, e por seu neto, Nick Jones, a vários meios de comunicação americanos, entre eles o jornal "The Washington Post".


Mark Felt e a filha em foto de maio de 2005 / AP

Foi o "Washington Post" que publicou, em 1972 e 1973, as informações que o "Garganta Profunda" passava ao então repórter novato Bob Woodward, que, ao lado de seu colega Carl Bernstein, investigava o escândalo de escutas em escritórios em Washington do Partido Democrata durante a campanha eleitoral de 1972.

Com as informações de Felt, as matérias sobre o caso no "Washington Post" forçaram a renúncia de Richard Nixon, em 1974, em um fato sem precedentes no país.

A importância do "Garganta Profunda" no escândalo de "Watergate" foi conhecida quando Woodward e Bernstein lançaram, em 1974, o livro "Todos os Homens do Presidente", que foi transformado em filme em 1976.

A identidade de Felt era conhecida apenas por Woodward, que tinha prometido não revelar o segredo até sua morte.

No entanto, o próprio Felt, a pedido de sua filha Joan, se identificou como "Garganta Profunda" em 2005, em um longo artigo publicado pela revista "Vanity Fair".

Leia mais sobre "garganta profunda"

    Leia tudo sobre: watergate

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG