Morre Marilyn Chambers, estrela do cinema pornô nos anos 70

Los Angeles (EUA.), 13 abr (EFE).

EFE |

- A estrela americana do cinema pornô Marilyn Chambers, uma das primeiras atrizes deste gênero a ganhar popularidade, nos anos 1970, foi encontrada morta em sua casa de Los Angeles, informou hoje a imprensa local.

Sua filha de 17 anos, McKenna Marie Taylor, encontrou o corpo e as autoridades farão uma necropsia para determinar a causa de sua morte, embora em princípio não haja nenhuma suspeita de que ele tenha sido vítima de algum crime.

Nascida Marilyn Taylor, Chambers, a atriz, que tinha 56 anos, estreou no cinema pornô em "Atrás da Porta Verde" (1972), uma das primeiras produções deste gênero com distribuição e repercussão nacional nos Estados Unidos.

O filme ainda causou polêmica por mostrar a loura Marilyn Chambers tendo relações sexuais com o negro Johnny Keyes, menos de uma década após os EUA abolirem leis de segregação racial.

A atriz, que participou de mais de 25 filmes do gênero, ainda tentou, sem sucesso, emplacar uma carreira musical, com o disco "Benihana" (1976) e outra como política, em 2004, como candidata a vice-presidente dos Estados Unidos pelo nanico Personal Choice Party (Partido da Escolha Pessoal).

Chambers estreou na grande tela com a comédia "O Corujão e a Gatinha" (1970), protagonizada por Barbra Streisand, e depois participou do filme de terror "Rabid - Coma Profundo" (1977), de David Cronenberg. EFE fmx/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG