Morre jornalista filipino ferido na segunda-feira por pistoleiros

Manila, 9 ago (EFE).- O jornalista filipino Dennis Cuesta, ferido na segunda-feira passada por tiros disparados por um grupo de pistoleiros, morreu hoje no hospital Saint Elizabeth, na cidade de General Santos, onde estava internado com ferimentos na cabeça e em outras partes do corpo.

EFE |

Cuesta, jornalista e apresentador de um programa na rádio "Mindanao Network", foi atacado por três desconhecidos na segunda-feira passada em General Santos, na ilha de Mindanao, 1,1 quilômetro a sudeste de Manila.

Este novo ataque contra um jornalista acontece um mês depois do assassinato do repórter Bert Sison, na cidade de Sariaya, cerca de 100 quilômetros ao sudeste da capital.

Na quinta-feira passada, Martin Roxas, de 32 anos e diretor da programação da rádio "Mindanao Network", morreu ao receber um disparo à queima-roupa de um desconhecido, quando saía da emissora, na cidade de Roxas, 450 quilômetros ao sudeste da capital.

Com as mortes, o número de jornalistas mortos nas Filipinas chega a 60 desde a chegada ao poder da presidente Gloria Macapagal Arroyo, em janeiro de 2001, segundo dados da União Nacional de Jornalistas.

EFE ntc/fh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG