James Bevel, que lutou pelos direitos civis nos Estados Unidos ao lado de Martin Luther King nos anos 60, e posteriormente foi condenado por incesto, morreu aos 72 anos, informou neste domingo o jornal Washington Post.

O reverendo Bevel morreu na sexta-feira passada, na casa de uma de suas filhas em Springfield, Virgínia, declarou Sherrilynn Bevel ao jornal.

Bevel foi um dos principais assessores de Martin Luther King e uma das figuras da marcha pelos direitos civis que seguiu de Selma para Montgomery (Alabama), em 1965, deflagrando episódios de violência e, mais tarde, a aprovação do Voting Rights Act, que proibiu obstáculos à participação política das minorias étnicas.

fgf/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.