Morre ex-presidente indonésio Abdurrahman Wahid

Jacarta, 30 dez (EFE).- O ex-presidente indonésio Abdurrahman Wahid morreu hoje, aos 69 anos, em um hospital de Jacarta, onde estava internado desde semana passada por causa de problemas renais e cardiovasculares.

EFE |

O diretor do hospital, Akmal Taher, disse que Wahid sofreu uma recaída e foi levado à Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde morreu pouco depois, por causa de falência aguda do aparelho renal.

Considerado desde 1984 como a voz da tolerância religiosa e pró-democrática da Indonésia, Wahid dirigiu durante 15 anos a organização religiosa Nahdlatul Ulma, a maior do país, com cerca de 40 milhões de seguidores.

O veterano líder chegou à Presidência nas eleições de 1999, onde suas limitações físicas, provocadas por duas embolias, não o impediram de ganhar a confiança dos outros partidos e arrebatar, assim, a Presidência de Megawati Sukarnoputri, cujo partido tinha obtido uma grande maioria.

No entanto, em seus dois anos de mandato, Wahid - meio cego e com problemas de mobilidade - não conseguiu manter o apoio de um amplo setor do eleitorado indonésio que o apoiou nas eleições. EFE ind/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG