A ex-presidente filipina Corazón Aquino, de 76 anos, morreu neste sábado, após uma longa luta contra um câncer de cólon, informou seu filho.

"Nossa mãe morreu em paz às 03h18 de 1º de agosto de 2009, de parada cardiorrespiratória", declarou o senador Benigno Aquino Jr., no Centro Médico Makati de Manila, onde a ex-presidente estava internada.

"Ela queria agradecer a todos por suas orações e pelo amor e apoio que manifestaram".

Corazón Aquino foi a primeira mulher a desempenhar a função de chefe de Estado na Ásia, lançada ao primeiro plano da cena política filipina após o assassinato de seu marido, o líder opositor Benigno Aquino, em 21 de agosto de 1983.

Nascida em 25 de janeiro de 1933, em Manila, Corazón Cojuangco era graduada em matemática e francês pelo College Mount Saint Vincent, de Nova York.

Boy Abunda, um amigo da família Aquino, revelou que os detalhes sobre o funeral serão informados mais tarde.

O porta-voz presidencial Cerge Remonde disse que o governo filipino decretou uma semana de luto e que dará a Corazón Aquino um funeral de chefe de Estado.

Aquino ocupou a presidência após o governo de Ferdinand Marcos, entre 1986 e 1992.

jvg/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.