Morre Emilio Massera, ex-repressor da ditadura militar argentina

Conhecido como 'Almirante Zero', Massera integrou a Junta de Comandantes, que em golpe de 1976 derrubou o governo de Isabel Perón

iG São Paulo |

AFP
Massera, que fazia parte da Junta de Comandantes, em foto de setembro de 1977
Um dos ícones da didatura militar na Argentina (1967-1983), o almirante Emilio Eduardo Massera morreu nesta segunda-feira aos 85 anos de idade.

Vítima de derrame cerebral, ele morreu no Hospital Naval, em Buenos Aires, por volta das16h local (17h de Brasília). Ele já vivia em estado quase vegetativo devido a outro derrame, que evitou com que fosse julgado por centenas de sequestros, torturas e assassinatos durante o regime militar.

Golpe de Estado

O ex-almirante integrou a Junta de Comandantes, responsável pelo o golpe de Estado de 1976 que derrubou Isabel Perón. Além de Massera, integravam a junta o general Jorge Videla e o brigadeiro Orlando Agosti.

Conhecido como "Almirante Zero", Massera foi destituído de seu cargo militar e condenado por crimes hediondos cometidos durante a repressão ilegal que causou a morte de milhares de argentinos.

Massera foi condenado à prisão perpétua em 1985, mas obteve indulto em 1990 por determinação do então presidente Carlos Menem. Em 2007, a Justiça argentina anulou o indulto.

*Com AFP

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG