Morre coreógrafo americano Merce Cunningham, aos 90 anos

Nova York, 27 jul (EFE).- O famoso coreógrafo e dançarino americano Merce Cunningham morreu hoje, aos 90 anos, em sua residência em Nova York, informou um porta-voz da fundação que leva seu nome.

EFE |

"Ele morreu em sua casa, por causas naturais", afirmou à Agência Efe um porta-voz da Fundação Merce Cunningham, que também emitiu um comunicado no qual assinalou que a morte aconteceu durante a noite.

Nascido no dia 16 de abril de 1919, em Centralia, no estado de Washington, Mercier Philip Cunningham era considerado um dos grandes coreógrafos e dançarinos do mundo, comparado a Isadora Duncan, Martha Graham ou Serguei Diaghilev.

"Foi um artista inspirador e um dançarino até seus 80 anos, um coreógrafo visionário e um dedicado professor durante toda sua vida", afirmou o responsável pela Cunningham Dance Foundation e pela Merce Cunningham Dance Company, através de um comunicado de imprensa, no qual também expressou sua "enorme tristeza" pelo falecimento do artista.

A fundação apontou também que, junto a seu parceiro "John Cage, abriu espaço para as novas maneiras de perceber e experimentar o mundo". No comunicado, Cunningham é destacado por "sua insaciável curiosidade e seu espírito colaborador".

Cunningham demonstrou seu amor pela dança desde muito jovem, quando, em 1937, ingressou no Instituto Cornish, na cidade de Seattle e onde estudou teatro e dança. Lá, conheceu Cage, com quem manteve uma amizade e uma relação pessoal que duraria até a morte de seu parceiro, em 1992.

Após sua passagem pelo Instituto Cornish, Cunningham estudou na Universidade de Bennington, onde Martha Graham dava aula, e que o levou para sua companhia como primeiro dançarino, onde permaneceu até 1945.

Após ter sido professor no American Ballet de 1949 a 1950, o coreógrafo fundou sua própria companhia de dança, que levava seu nome.

Cunningham trabalhou como pintores como Andy Warhol e Frank Stella, além do músico David Eugene Tudor.

1964 foi o ano crucial de sua carreira, após os sucessos obtidos em Paris e Londres, que foram determinantes para que o público e a crítica americana mudassem de opinião sobre sua maneira de conceber a dança.

A partir dessa época, seu nome se tornou conhecido pelo grande público e foi quando ele começou a trabalhar mais com as novas tecnologias, que o acompanhariam durante toda sua carreira. EFE emm/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG