Morre a mulher mais velha do mundo, Edna Parker, de 115 anos

A americana Edna Parker, que era considerada a mulher mais idosa do mundo há mais de um ano, morreu na quarta-feira passada aos 115 anos de idade e 220 dias, informou nesta sexta-feira o site do Gerontology Research Group (GRG), com sede em Los Angeles.

AFP |

Originária de Shelbyville, em Indiana (centro), Edna Parker nasceu no dia 20 de abril de 1893, quando a rainha Vitória ainda reinava no império britânico.

Ela se tornou a decana da humanidade, segundo o livro Guinness dos recordes, em agosto de 2007, depois da morte da japonesa Yone Minagawa, que era quatro meses mais velha que ela.

A nova decana da humanidade, segundo o GRG, é a portuguesa Maria de Jesus, nascida em 10 de setembro de 1893.

Parker era uma das 14 mais idosas da história, segundo o GRG, que mantém atualizada uma lista das "supercentenárias", das pessoas de 110 anos ou mais.

O GRC conta atualmente 89 no mundo: 79 mulheres e 10 homens.

A nova decana da humanidade, Maria de Jesus, nasceu num lugar muito pobre de Urqueira, perto de Ourem (centro de Portugal). Ela perdeu acidentalmente um olho quando era criança e começou a trabalhar no campo aos 12 anos de idade, sem nunca ter freqüentado a escola, explicou sua filha Maria Madalena, 84 anos, na festa de seus 115 anos.

Maria de Jesus, que educou seis crianças e ficou viúva aos 57 anos, manifestou aos 100 anos de cidade que desejava aprender a ler e a escrever. "Um professor veio durante alguns meses, mas", lamentou a filha, "ela nunca conseguiu seu objetivo".

ao/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG