Moratinos fala em mobilização geral para retomar processo de paz no O.Médio

Bruxelas, 12 jan (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos, disse hoje que há uma mobilização geral da comunidade internacional para retomar as negociações de paz entre israelenses e palestinos, contando com uma coordenação entre a União Europeia (UE) e Estados Unidos.

EFE |

"O momento é importante; é urgente que as negociações sejam retomadas", afirmou Moratinos, cujo país preside a UE neste semestre, após uma série de reuniões em Bruxelas sobre como reativar o processo de paz.

O ministro espanhol estudou a situação com o enviado especial dos Estados Unidos para o Oriente Médio, George Mitchell, com quem disse que "uma coordenação" entre a ação diplomática de Washington e da UE está sendo desenvolvida.

Mitchell, que volta à região no próximo final de semana, explicou a Moratinos sua estratégia e pediu que a UE "complemente seu trabalho" de apoio à retomada das conversas entre israelenses e palestinos retomem as negociações, suspensas há mais de um ano.

Os enviados especiais dos integrantes do Quarteto para o Oriente Médio - UE, EUA, ONU e Rússia - se reunirão amanhã em Bruxelas para debater como reativar o processo de paz.

O objetivo da reunião desta quarta-feira é "mandar um firme recado às partes, de que é hora de voltar a se envolver" nas negociações, insistiu o chanceler espanhol.

Moratinos também participou hoje também em Bruxelas da reunião do chamado Grupo de Paris, que acompanha os acordos de paz de Oslo de 1993 entre Israel e os palestinos, assim como o apoio técnico e econômico para a criação de um Estado palestino.

Além disso, se reuniu com a alta representante da UE para Política Externa, Catherine Ashton.

Em breves declarações após a série de encontros, Moratinos declarou que, "a partir de hoje, vamos estabelecer os contatos oportunos" com Israel, os palestinos e os interlocutores árabes, como Egito, Jordânia e Arábia Saudita.

"Todos estão trabalhando para retomar o processo de paz", destacou.

Mesmo assim, Moratinos alertou que "estamos na fase preliminar", e por isso "não se contempla" no momento nenhum tipo de conferência internacional como a celebrada em Madri em 1991.

"O que é preciso é que as partes voltem à mesa de reuniões", afirmou o ministro espanhol.

As negociações foram suspensas durante a campanha para as últimas eleições israelenses. Depois, a ofensiva israelense sobre a Faixa de Gaza entre dezembro de 2008 e janeiro de 2009 impediu seu reatamento.

Posteriormente, a política do atual Governo israelense de assentamentos nos territórios palestinos e a exigência palestina de que as negociações sejam retomadas com a condição de um prazo limite para a proclamação de um Estado palestino impediram a retomada das conversas. EFE rcf/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG