Jerusalém, 16 mar (EFE).- O novo Governo de Israel não descarta a criação de um Estado palestino para resolver o conflito do Oriente Médio, disse hoje o ministro de Assuntos Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos.

"O novo Governo israelense não descarta a fórmula de dois Estados", disse Moratinos, após almoçar com o ministro de Exteriores israelense, o ultradireitista Avigdor Lieberman, e se reunir durante uma hora com o primeiro-ministro de Israel, o conservador Benjamin Netanyahu.

Segundo o chefe da diplomacia espanhola, o Executivo israelense, formado há apenas duas semanas, encontra-se atualmente "revisando suas posições antes de apresentar uma plataforma à comunidade internacional".

A nova liderança de Israel tem "uma aproximação regional com os problemas do Oriente Médio", disse Moratinos.

O ministro espanhol reconheceu, no entanto, que o Governo de Netanyahu está "condicionado por preocupações legítimas para proteger os cidadãos israelenses".

Moratinos foi o primeiro ministro de Exteriores europeu a se reunir com o novo Executivo israelense, em uma visita que teve como objetivo reafirmar o compromisso da Espanha com a paz no Oriente Médio, o Mapa do Caminho e o processo de Annapolis para a criação de um Estado palestino.

O ministro espanhol também se reuniu hoje com o ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, cujo Partido Trabalhista é a única legenda do anterior Governo de Israel que também faz parte do atual.

EFE aca-amg/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.