Após emitir seu voto no referendo revogatório sobre o mandato das autoridades boliviana, o presidente da Bolívia, Evo Morales, afirmou neste domingo que a América Latina vive uma grande rebelião contra as políticas que não resolvem os problemas das maiorias.


Morales depositou seu voto por volta das 9h20 (10h20 de Brasília) em uma escola de Villa 14 de Septiembre, em Chapare, onde têm sua sede os sindicatos que impulsionaram o atual chefe de Estado em 2005 à Presidência da Bolívia. Ele estava acompanhado pelos dois filhos.

"Quero reafirmar que, na América Latina, há uma grande rebelião contra políticas econômicas que não resolvem os problemas sociais, os problemas econômicos das maiorias nacionais", disse Morales aos jornalistas.

Morales acrescentou que tem um "respeito único" pelos presidentes da região andina do continente e da América do Sul em geral, que lhe dão "recomendações e sugestões para aprofundar a mudança, para fortalecer a democracia, para servir melhor ao povo boliviano".

O governante também convocou a população a votar hoje - são mais de 4 milhões de eleitores chamados às urnas -, e que vote de maneira "consciente e saudável" para decidir a continuidade ou revogação do mandato de suas autoridades.

A votação definirá a continuidade ou revogação do mandato de Morales, do vice-presidente Álvaro García Linera e de oito governadores do país, entre eles seis da oposição.

Leia também:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.