Morales voltará a plantar coca se perder cargo em referendo

LA PAZ - O presidente boliviano, Evo Morales, diz que vai voltar a plantar coca caso perca no referendo que decidirá sobre seu mandato, marcado para o dia 10 de agosto. Ele enfrenta uma disputa com governadores de oposição. Em meio ao movimento pela autonomia regional, Morales e a maior parte dos nove governadores regionais enfrentarão um referendo que pode tirá-los de suas funções.

Reuters |

'Se ratificado, ficarei mais dois anos e meio. Se (meu mandato) for revogado, vou voltar... para minha plantação de coca', disse Morales em um discurso, segundo divulgou a agência de notícias ABI no domingo.

Morales, aliado do líder venezuelano Hugo Chávez e grande crítico dos Estados Unidos, tornou-se o primeiro presidente indígena da América Latina, em janeiro de 2006.

Ele trabalhou como plantador de coca durante anos, antes de virar líder da associação de plantadores de coca, nos anos 1990.

A folha de coca é o principal ingrediente da produção de cocaína, mas também serve para fins medicinais e nutricionais, além de fazer parte de rituais tradicionais bolivianos.

Morales propôs o referendo revogatório no ano passado, numa aparente tentativa de enfraquecer a oposição que governa várias regiões no centro e do leste da Bolívia.

Os governadores conservadores de quatro regiões exigem maior autonomia em relação ao governo central e concordaram recentemente em participar da votação, apesar de antes dizerem que iriam boicotá-la.

Sua tentativa de obter autonomia é a questão principal da luta entre o governo central e a oposição, que perdeu o poder quando Morales assumiu a Presidência da Bolívia.

Leia mais sobre: Evo Morales

    Leia tudo sobre: evo morales

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG