Morales vem ao Brasil e anuncia visita de Lula à Bolívia em janeiro

La Paz, 13 dez (EFE).- O presidente boliviano, Evo Morales, chega ao Brasil na segunda-feira para participar de duas cúpulas e uma reunião extraordinária em apenas dois dias, e já anunciou a visita do presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, à Bolívia, em janeiro de 2009.

EFE |

Morales participará das cúpulas do Mercosul, dias 15 e 16 (segunda terça) e da Cúpula de Chefes de Estado ou Governo da América Latina e o Caribe (Clac), dias 16 e 17 (terça e quarta), disse o porta-voz presidencial, Ivan Canelas.

Em meios às duas cúpulas, ele também irá na terça-feira, dia 16, de uma reunião extraordinária da União de Nações Sul-americanas (Unasul), na qual se apresentará o relatório de uma missão que investifou um massacre na região amazônica de Pando, assinalou Canelas.

A missão de Unasul averiguou a morte de 22 pessoas, vinte delas camponeses seguidores de Morales e dois opositores, durante a onda de violência vivida em setembro.

A missão classificou os fatos de "massacre planejado" de camponeses aliados ao Governo em um documento que foi questionado pela oposição boliviana por parcialidade.

"A Bolívia vai se levantando pouco a pouco e às vezes nos dão créditos e apoio ou cooperação com recursos econômicos e com alguns projetos", afirmou o presidente boliviano.

"O Brasil é totalmente diferente, está industrializado e tem cerca de 200 milhões de habitantes. Nós estamos com cerca de 10 milhões, mas nos tratamos com muita horizontalidade graças ao presidente Lula", acrescentou Morales.

Uma de suas primeiras medidas ao assumir a Presidência boliviana, em 2006, foi a nacionalização, com força militar, de operações de petróleo e gás nas quais a Petrobras investira US$ 1,5 bilhão. EFE lav/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG