Morales suspende viagem a cúpulas por crise sobre lei eleitoral

La Paz, 12 abr (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou hoje que suspendeu suas viagens à reunião da Alternativa Bolivariana das Américas (Alba) e à Cúpula das Américas devido aos problemas internos de seu país, provocados pelo conflito com a oposição sobre uma lei acerca do pleito de 6 de dezembro.

EFE |

Morales fez o anúncio durante uma conversa por telefone com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que ligou para um programa da televisão estatal boliviana onde o chefe de Estado boliviano era entrevistado.

Chávez se solidarizou com Evo Morales, em greve de fome há quatro dias.

Morales deveria participar nos dias 14 e 15 de abril da reunião da Alba, que será realizada em Caracas, e depois viajar à Cúpula das Américas, de 17 a 19 de abril, em Trinidad e Tobago.

"Decidi não viajar nem à Cúpula da Alba, nem à Cúpula das Américas. Vamos travar esta batalha que, em todo caso, é uma luta entre os povos oprimidos e os grupos oligárquicos", disse Morales a Chávez, em referência ao conflito interno boliviano.

O líder boliviano iniciou uma greve de fome na quinta-feira passada no Palácio do Governo de La Paz, junto com 14 dirigentes sindicais, para pressionar a oposição a aprovar uma lei eleitoral que permitirá o pleito de 6 de dezembro. EFE ja/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG