Morales se reúne com Kadafi no segundo dia de visita à Líbia

Argel, 31 ago (EFE) - O presidente da Bolívia, Evo Morales, se reuniu hoje com o governante líbio, Muammar Kadafi, no segundo dia da histórica visita à Líbia, a primeira de um chefe de Estado boliviano ao país norte-africano, na qual também assistiu à comemoração do 39º aniversário da deposição do rei Idris I. Kadafi recebeu Morales em uma grande tenda na cidade de Benghazi, cerca de mil quilômetros ao leste de Trípoli, onde foi realizado o principal ato comemorativo dos festejos, informou a televisão líbia. Os dois governantes abordaram vários aspectos da cooperação política e energética entre Líbia e Bolívia, segundo a televisão estatal, que não ofereceu mais detalhes sobre o conteúdo das conversas. Morales, que chegou no sábado à Líbia em uma viagem internacional que o levará amanhã ao Irã, chamou de histórica sua viagem ao país norte-africano, o qual já tinha visitado como sindicalista, mas nunca como presidente. Com ele, viajaram também o ministro de hidrocarbonetos, Carlos Villegas; o embaixador para Assuntos Econômicos, Pablo Solón, e o porta-voz do Governo, Ivan Canelas. A delegação boliviana esperava assinar vários acordos de cooperação e especialmente de investimento líbio na indústria do gás nacional, que, apesar das grandes reservas, tem dificuldades para fornecer gás natural a Brasil e Argentina, por exemplo. Fontes do Ministério de Exteriores boliviano indicaram que o presidente tinha o objetivo de reafirmar perante Kadafi o comprom...

EFE |

Farfar, apresentou uma semana depois suas credenciais em La Paz com o objetivo de fortalecer a cooperação entre os dois países.

Morales assistiu às celebrações em Benghazi do 39º aniversário do regime, completado nesta segunda-feira, com o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, e o vice-primeiro-ministro russo, Serguei Ivanov, além de Kadafi e outros altos dirigentes políticos e militares líbios.

Em 1º de setembro de 1969, o coronel Kadafi e jovens oficiais esquerdistas do Exército depuseram o rei Idris I da Líbia e instauraram o Conselho Supremo da Revolução.

A visita de Morales coincide com a intensificação do retorno à comunidade internacional do regime do coronel Kadafi, isolado durante décadas e sancionado economicamente pelas Nações Unidas.

Berlusconi chegou à Líbia para assinar um acordo sobre indenizações pelo passado colonial da Itália no país pelo qual Roma investirá US$ 5 bilhões durante 25 anos em vários setores líbios, especialmente infra-estruturas.

Ao longo de agosto, a Líbia chegou também a um acordo com os Estados Unidos sobre as indenizações a vítimas dos ataques lançados pelos dois países.

Hoje, foi anunciado que a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, fará, na próxima semana, uma visita histórica a Trípoli, a primeira de uma autoridade dos EUA em 25 anos.

Na segunda-feira, o presidente boliviano prosseguirá sua viagem ao Irã, onde negociará também investimentos no setor de hidrocarbonetos e se reunirá com o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad.

O governante iraniano visitou a Bolívia em setembro de 2007 e assinou um programa de cooperação no valor de US$ 1,1 bilhão. EFE jg/bm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG