Morales reúne governistas para tentar promover seu plano autonomista

La Paz, 5 jan (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, deu hoje o primeiro passo na implementação de seu plano autonomista, apesar da rejeição da oposição regional, que considera que o projeto não reflete suas reivindicações de descentralização.

EFE |

Os cinco governadores governistas do país foram hoje à reunião com Morales para abrir um processo de diálogo e dar os primeiros passos para implementar o modelo autônomo refletido no projeto de Constituição que será submetido a referendo em 25 de janeiro.

Os quatro governadores regionais opositores se negaram a participar do encontro, porque isso teria significado se antecipar ao referendo constitucional, "menosprezando a vontade popular", segundo uma carta tornada pública pelo líder de Santa Cruz, Rubén Costas.

Os governadores opositores de Beni, Tarija, Santa Cruz e Chuquisaca estão fazendo campanha pelo "não" à nova Constituição, o que, para Morales, significaria que o regime autônomo não poderia ser implementado na Bolívia até 2017.

O vice-ministro de Descentralização, Fabián Yaksic, ao início do encontro de hoje, do qual participaram os governadores de Potosí, Oruro, Cochabamba e La Paz, qualificou os governadores regionais opositores de "traidores a suas regiões".

"Não será suficiente rezar pelas autonomias, o que é preciso fazer é trabalhar pelas autonomias", disse Yaksic, em alusão a um encontro religioso convocado para amanhã em Sucre pelos governadores de oposição.

Já o ministro da Defesa Legal das Recuperações Estaduais, Héctor Arce, afirmou que, para ele, os governadores regionais opositores utilizavam o anelo autônomo para fins "obscuros" e "mesquinhos". EFE az/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG