La Paz, 24 fev (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, afirmou hoje que quer visitar Fidel Castro em Cuba para conversar sobre os problemas do mundo.

"A qualquer momento estarei lá em Cuba para poder conversar sobre os problemas e reflexões de todo o mundo", assegurou Morales em um programa de rádio que durou seis horas e meia.

Após destacar que Cuba é um "símbolo da solidariedade" com os povos do mundo, o presidente da Bolívia aproveitou para elogiar a figura de Fidel Castro e assegurou que seu esforço e o de seu povo "não foram em vão".

"Bolívia e Cuba não estão sozinhas neste processo revolucionário contemporâneo", ressaltou.

Morales reiterou que Castro, Che Guevara e a revolução cubana foram sua inspiração para impulsionar uma "revolução democrática e cultural" em território boliviano.

Segundo ele, "tudo teria sido diferente no país se houvesse um Che aqui".

O ex-presidente cubano Fidel Castro, de 82 anos, não aparece em público desde julho de 2006 em razão de uma doença. Os problemas de saúde fizeram com que ele passasse a Presidência ao seu irmão Raúl.

A última viagem de Morales a Cuba foi em maio do ano passado, quando se reuniu com Raúl e também viu Fidel. Desde que ganhou as eleições presidenciais da Bolívia, em dezembro de 2005, ele visitou Cuba seis vezes. EFE sam/dp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.