La Paz, 21 ago (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, disse hoje que deseja que a sede do futuro Parlamento sul-americano seja muito maior que a do europeu e que conseguiu 200 hectares para a construção das instalações na região central de Cochabamba.

Morales se referiu ao tema em discurso na Escola de Sargentos das Forças Armadas na cidade de Cochabamba (centro) e que, segundo disse, será a unidade encarregada de dar segurança a essas instalações.

Ele afirmou que há dois dias os prefeitos dos municípios de San Benito e Punata anunciaram que contam com 200 hectares na região do Valle Alto de Cochabamba para o Parlamento Sul-americano e que, além disso, realizam negociações para comprar terras de outros camponeses.

Também pediu ao Exército que a construção das novas instalações da Escola de Sargentos na própria região do Valle Alto seja acelerada, com um orçamento de US$ 1,6 milhão, para que estejam prontas quando o Parlamento sul-americano estiver assegurado.

A União de Nações Sul-americanas (Unasul) aprovou em maio passado, em Brasília, a futura criação do Parlamento Sul-americano com sede em Cochabamba, embora não tivessem sido fixados prazos para isso.

A Unasul é integrada por Brasil, Argentina, Bolívia, Colômbia, Chile, Equador, Guiana, Peru, Paraguai, Suriname, Uruguai e Venezuela. EFE ja/bm/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.