Morales quer mudar nome de cidade batizada em homenagem a colonizador

La Paz, 29 jun (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, propôs que um município andino batizado com o nome de um conquistador espanhol mude seu nome, em rejeição ao novo projeto sobre imigração ilegal - conhecido como Diretiva de Retorno - aprovado pela União Européia (UE).

EFE |

Trata-se da remota localidade de Salinas de Garci Mendoza, no departamento (estado) boliviano de Oruro, onde o presidente sugeriu em um ato público realizado neste sábado que passe a se chamar "Salinas de Tunupa", em homenagem a um deus "peregrino e mártir" muito venerado pelas culturas aimara e quíchua.

O líder boliviano formulou a proposta em meio a uma bateria de críticas contra a "Diretiva de Retorno", que dota de um marco legal a expulsão de imigrantes ilegais entre os países da UE.

Morales lembrou que García Mendoza foi um conquistador espanhol que subjugou antigos moradores da região e que antes de sua chegada à América foi só "um mendigo na Europa", segundo disse.

"García Mendoza foi filho de um marquês que tinha sido um mendigo na Europa, que veio ao continente para se apossar de grandes extensões de terra, e que, após sua morte, o município ainda assumiu seu nome", indicou.

Segundo informa nota do Governo boliviano, Morales deve impulsionar sua anunciada campanha internacional contra a "Diretiva de Retorno", que classificou como a "diretiva da vergonha", na cúpula do Mercosul que começará esta segunda-feira em Tucumán, na Argentina. EFE sam/fr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG