Morales propõe fim dos protestos para pacificar Bolívia

O presidente boliviano, Evo Morales, propôs nesta quinta-feira a quatro governadores rebeldes a suspensão de todas as medidas de pressão, como os bloqueios de estradas por camponeses partidários do governo, anunciou o porta-voz Iván Canelas.

AFP |

Segundo Canelas, o presidente lançou "uma nova proposta" para as autoridades de Santa Cruz, Beni, Pando e Chuquisaca, para selar um acordo que permita levar a Bolívia a um processo de paz duradoura, após três semanas de violência social que já deixou 19 mortos e dezenas de feridos.

"A proposta é liberar todos os bloqueios (de estradas)", afirmou o porta-voz, explicando que a oferta inclui os bloqueios mantidos por camponeses fiéis ao presidente em três estradas vitais que unem a próspera cidade de Santa Cruz ao restante do país.

Além disso, indicou que a proposta - que ainda não foi aceita pelas autoridades rebeldes - marcaria a abertura de três comissões para discutir os temas mais urgentes da política boliviana.

A proposta inclui ainda um acordo para escolher no Congresso os cargos vagos no Poder Judiciário e nas cortes eleitorais.

O presidente discute hoje, em Cochabamba (centro), com quatro governadores rebeldes, as bases para alcançar um acordo de longo alcance, com a ajuda de mediadores, como a Igreja Católica e delegados e diplomatas da Unasul, da OEA, da ONU e da União Européia.

jac/ap/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG