Morales pede que golpista renuncie pela democracia em Honduras

La Paz, 19 jul (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, pediu hoje ao presidente hondurenho em exercício, Roberto Micheletti, que renuncie para dar uma boa imagem de Honduras e respeitar a democracia e a Constituição política do país.

EFE |

"Infelizmente, o senhor Micheletti só está prejudicando o povo hondurenho e dando uma imagem ruim das democracias na América Latina e no mundo", afirmou Morales, antes de inaugurar um campo de futebol de grama sintética no sul de La Paz.

O presidente boliviano repudiou a morte de um dirigente sindical, assim como "que tenha havido assassinatos seletivos" em Honduras.

Para Morales, a colocação feita por Micheletti de que renunciaria à Presidência se o líder deposto Manuel Zelaya não retornar ao poder, corresponde a "uma ditadura".

Segundo o líder boliviano, se por consenso for escolhido um outro Governo, "ninguém vai reconhecer esse presidente".

O governante defendeu o fortalecimento da Aliança Bolivariana para as Américas (Alba) que, segundo ele, já conta com o apoio de cerca de "dez Governos" da região contra o "golpe de Estado" em Honduras.

Honduras segue imerso em uma profunda crise política desde 28 de junho, quando Zelaya foi expulso do poder em um golpe de Estado e o Congresso nomeou para seu lugar Micheletti, que não conta com o reconhecimento internacional. EFE lav/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG