Tamanho do texto

Nações Unidas, 23 set (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, fez hoje um apelo às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) para que não entrem no jogo do império.

"Não estamos em tempos de levantes armados. As libertações acontecem com o voto do povo", afirmou o boliviano em entrevista coletiva na sede da ONU, em Nova York.

Morales se reuniu hoje com o presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, que também participa da Assembléia Geral das Nações Unidas.

No encontro, o chefe de Estado colombiano pediu ao colega que requisitasse às Farc a suspensão de suas ações violentas, informaram fontes diplomáticas.

"Que bom seria que (as Farc) virasse um partido político e entrassem na corrida eleitoral, porque não estamos no tempo de fazer revoluções acabando com vidas", declarou Morales.

O presidente da Bolívia também citou o ex-presidente cubano Fidel Castro, que, em 2003, lhe disse: "Não façam o que fiz, mas o que Hugo Chávez está fazendo (através de reformas)".

"Não estamos na era de fazer revoluções acabando com vidas", reiterou Morales.

Sobre a relação com Uribe, o chefe de Estado boliviano disse: "Saúdo-o porque respeita a verdade e sabe ouvir os argumentos". EFE va/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.