Morales pede a Putin maior presença russa na América Latina

LA PAZ (Reuters) - O presidente da Bolívia, Evo Morales, disse neste domingo que pediu ao primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, o aumento da presença russa na América Latina. A declaração se dá dois dias depois de russos e venezuelanos terem formalizado um projeto petrolífero. Putin visitou pela primeira vez a Venezuela na sexta-feira. Morales viajou a Caracas para estar nas reuniões entre Putin e o presidente venezuelano, Hugo Chávez.

Reuters |

"Pedi numa reunião com o premiê russo que haja maior presença russa na América Latina, que a Rússia volte com força à América Latina", afirmou Morales, ao participar das eleições regionais bolivianas.

"O pedido que fiz foi como relançar as nossas relações diplomáticas, de comércio, investimento e cooperação", acrescentou Morales.

No ano passado, a Bolívia pediu à Rússia um crédito para comprar um avião presidencial. O novo Antonov AN-148 substituirá o pequeno Sabre, norte-americano, fabricado em 1970.

"Neste mês uma delegação de ministros irá a Moscou para começar negociações sobre investimentos no setor energético e sobre um crédito para a defesa e o setor elétrico, declarou Morales.

O presidente afirmou que a companhia aeronáutica russa Ilyushin implantaria um centro de manutenção na Bolívia para os aviões Antonov AN-148.

Hoje, o único centro como esse na região está em Cuba.

(Reportagem de Diego Oré)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG