La Paz, 8 jul (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, pediu hoje ao secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, que impeça a instalação de bases militares estrangeiras na América Latina.

"Eu quero pedir a Insulza, secretário-geral da OEA, e a todos os representantes dos países (da organização) que defendam a dignidade dos latino-americanos, de toda a América, e que não permitam nenhuma base militar na América Latina", disse Morales em um ato na área rural da região de Cochabamba.

Segundo a "Agência Boliviana de Informação" ("ABI"), Morales disse ainda que a OEA e a ONU têm a obrigação de defender a dignidade dos países da região.

O presidente boliviano também ressaltou que sua advertência sobre a possível instalação de bases militares estrangeiras não pode ser considerada uma "intromissão" em assuntos de outros países, mas "uma orientação".

Com essas últimas palavras, Morales fez menção à polêmica em que seu Governo se envolveu com o Peru, que, por sua vez, apresentou uma queixa à OEA pelas contínuas intromissões de Morales em seus assuntos internos. EFE ja/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.