Morales participará de rituais pela chegada do ano novo aimará

La Paz, 19 jun (EFE).- O Governo da Bolívia anunciou hoje que o presidente Evo Morales irá no sábado às ruínas pré-incaicas de Tiahuanaco onde, por ocasião do solstício, será comemorada a chegada do ano novo dos índios aimarás.

EFE |

O porta-voz da Presidência boliviano, Ivan Canelas, declarou à imprensa que Morales, que é aimará, "chegará muito cedo em Tiahuanaco para participar de uma série de atos".

"Esta é uma data muito importante para o país pelo significado cultural que o dia 21 de junho tem, o solstício", destacou Canelas.

O solstício é cada uma das duas datas do ano em que o Sol atinge o maior grau de afastamento angular do equador, no seu aparente movimento no céu.

A festa do "Wilkakuti" ("retorno do sol", em aimará) ou Ano Novo é comemorada com o solstício de inverno no hemisfério sul todo 21 de junho, mas a antigüidade do festejo e do mesmo costume aimará ainda são discutidos por antropólogos.

Os organizadores da celebração afirmam que Tiahuanaco tinha cinco mil anos em 1492, quando os espanhóis chegaram à América, e desde então já se passaram 516 anos, por isso será comemorada no sábado a chegada do ano 5516.

O diretor-geral do Patrimônio Cultural boliviano, David Aruquipa, deu detalhes do programa de atividades, cujo ato principal acontecerá no templo de Kalasasaya, onde está a famosa Porta do Sol.

Vestidos com roupas cerimoniais, os sacerdotes aimarás realizarão rituais solenes de agradecimento às divindades andinas, o Sol e a Terra, usando coca, álcool e doces para suas oferendas em Kalasasaya.

Apesar do debate sobre se a origem de Wilkakuti é real ou mítica e que alguns datam Tiahuanaco em não mais de 1.100 anos, a festa não deixou de crescer nos últimos anos e acabou adquirindo caráter turístico. EFE az/wr/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG