La Paz, 6 mar (EFE).- O presidente boliviano, Evo Morales, nomeou hoje a economista quíchua María Estela Vargas e o historiador aimara Roberto Choque Canqui como vice-ministros de Cultura, para descolonizarem a Bolívia.

Morales incumbiu Vargas, que ocupará o vice-ministério de Interculturalidade, de "recuperar a essência da identidade cultural" do país, enquanto Choque, que administrará o vice-ministério de Descolonização, vai fazer o mesmo com o povo boliviano.

"Se falamos de descolonização, estamos todos obrigados a mudar nossa mentalidade", disse Morales num ato no Palácio do Governo de La Paz.

O chefe de Estado também sugeriu que, entre os bolivianos, "a ideia de superioridade" seja trocada pela "de igualdade e complementaridade", para "que as várias culturas originárias e as impostas pelo Ocidente" se complementem.

"Não é possível que neste novo milênio alguns de nossos irmãos ainda digam que estudaram para mandar e dominar os índios. Isso muda e dependerá muito da orientação, da educação e da conscientização de cada um de nós, seja no campo ou na cidade", disse.

Morales lembrou aos novos vice-ministros que os dois "têm uma enorme responsabilidade para com o povo boliviano". EFE lav/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.