Morales justifica prisão de governador opositor em conversa com Chávez

O presidente da Bolívia, Evo Morales, justificou nesta terça-feira a detenção do governador da província de Pando, que acusou de ter cometido um massacre e de incentivar ações terroristas, durante uma conversa por telefone com seu colega venezuelano, Hugo Chávez.

AFP |

"O caso desse governador é muito grave", sustentou Morales durante a conversa com Chávez, transmitida ao vivo pela televisão venezuelana.

O governador de Pando, Leopoldo Fernández, foi detido nessa terça, na Bolívia, sob a acusação de ter desrespeitado o estado de sítio imposto na região e de estar envolvido no massacre de 16 camponeses na quinta-feira passada.

"Há nesse exato momento manifestações pedindo a prisão de Fernández", comentou Morales, no telefonema.

"Não se pode libertar esse senhor, que massacrou o povo e que será submetido à justiça por suas ações terroristas", acrescentou.

Morales também agradeceu a Chávez e aos demais presidentes latino-americanos que o apoiaram na cúpula da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), segunda-feira, em Santiago.

cd/yw/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG