La Paz, 23 mai (EFE).- Os produtores de coca da região de Chapare anunciaram hoje que o irã à cidade de Sucre para respaldar a presença do presidente Evo Morales, que participará das comemorações do 199º aniversário da região, apesar da rejeição dos líderes opositores.

O dirigente cocaleiro Julio Salazar disse a uma rádio local que a mobilização rumo a Sucre "é importante" e que se autorizou aos sindicatos viajar ao lugar para "fazer um trabalho político e ideológico" a favor das reformas do presidente.

A prefeita de Sucre, Aydeé Nava, e outros líderes dessa região ratificaram hoje que Morales não será bem-vindo se antes não se desculpar, porque acreditam que teve responsabilidade nos fatos de violência do ano passado que causaram três mortes e 300 feridos.

Os falecimentos aconteceram no meio dos conflitos provocados ao redor da Assembléia Constituinte, dominada pelo Governo, porque rejeitou considerar o pedido de Sucre de recuperar seu status de capital plena do país.

Salazar disse ter certeza que Morales estará em todos os atos oficiais para informar sobre o financiamento dos projetos regionais, mas as autoridades de Sucre acham que finalmente não participará dos atos do domingo. EFE ja/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.