Morales insiste em acordo de paz com governadores da oposição

O presidente da Bolívia, Evo Morales, pediu nesta segunda-feira aos governadores da oposição que levem adiante o diálogo político, assinando um acordo preliminar para devolver ao país a paz e a tranqüilidade, com a garantia dos observadores internacionais.

AFP |

Morales insistiu em seu pedido aos governadores de Santa Cruz, Tarija, Beni e Chuquisaca, que participam das negociações políticas iniciadas na quinta-feira passada em Cochabamba, já que, até agora, não foi possível redigir um acordo para aliviar a crise política.

O presidente, que na entrevista coletiva apareceu acompanhado dos representantes da Unasul, Gabriel Valdés, e da OEA, Dante Caputo, informou ter apresentado aos governadores oposicionistas uma nova proposta para "garantir, melhorar, compatibilizar e corrigir o tema das autonomias", questão-chave do conflito.

"Que bom seria se assinassem (o acordo) para conseguir paz e tranqüilidade", declarou o presidente.

Morales disse ainda que o documento é uma das alternativas apresentadas em mais de cinco dias de negociações e que, "se houver outras contradições, nós as superaremos".

Além disso, o presidente expressou sua preocupação em relação aos camponeses fiéis a seu governo que protestam na cidade de Santa Cruz exigindo um resultado positivo do diálogo entre governistas e opositores.

"Estou muito seguro de que se os governadores assinassem, a paz e a tranqüilidade voltariam à região de Santa Cruz", frisou.

O documento preliminar pede a apresentação dos resultados das mesas de trabalho até o dia 25 de setembro, além da viabilização no Congresso, até 15 de outubro, da convocação de um referendo para validar o projeto da nova Constituição.

rb/ap/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG