Tamanho do texto

Caracas, 16 set (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, confirmou que o diálogo para o fim da atual crise no país está aberto a todos os setores, mas não ao detido governador de Pando, Leopoldo Fernández.

Morales também pediu a seus opositores que "não façam o povo sofrer".

"Que não nos dêem pontapés, que não nos espanquem", disse Morales em um telefonema dado no meio de uma entrevista coletiva que era concedida pelo presidente venezuelano, Hugo Chávez. EFE ar/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.